Turismo de Portugal - Hotel Cascade

Hotel Cascade

Estrada Porto Mós 8600-282 Lagos

Empreendimentos Turísticos

Obtenha as direções no Google Mpas Website
O estabelecimento assegura

1.1. Conhecido por todos os seus colaboradores.

1.2. Identificando o responsável (coordenador geral do Plano) a quem cabe assegurar a definição e monitorização da sua execução, bem como a devida comunicação.

1.3. Atualizado em função das diretrizes da Direção-Geral da Saúde (DGS) e do perfil de risco determinado.

2.1. Formação “Clean & Safe 2021” ao coordenador geral (responsável) do Plano de Contingência.

2.2. Formação ou informação sobre o Plano de Contingência a todos os colaboradores envolvidos diretamente na operação.

3.1. Disponibilidade de materiais, produtos e equipamentos necessários à operacionalização do Plano de Contingência COVID-19.

3.2. Informação de aconselhamento aos colaboradores e clientes relativa a medidas de prevenção e comportamentos adequados à mitigação do risco de contágio COVID-19 disponível de forma clara e acessível.

3.3. Divulgação de informação sobre a aplicação Governamental de contact tracing - StayAway COVID.

3.4. Adoção, sempre que possível, de procedimentos desmaterializados.

4.1. Reforço, quando necessário, do canal de comunicação com o Serviço de Saúde Ocupacional/ Medicina do Trabalho da Empresa.

4.2. Promoção de uma adequada conduta de precaução e prevenção relativamente ao surto de coronavírus COVID-19.

4.3. Utilização de farda própria pelos colaboradores responsáveis pela limpeza, apenas utilizável para esse efeito.

5.1. Privilegiar parceiros e fornecedores aderentes ao selo “Clean & Safe 2021” ou que adotaram medidas que contribuem para o controlo e mitigação da COVID-19.

6.1. Divulgação e verificação das distâncias interpessoais mínimas definidas pela DGS.

6.2. Criação, quando possível, de percursos que evitem a formação de agrupamentos e cruzamentos entre pessoas, preservando o distanciamento interpessoal mínimo.

6.3. O design funcional dos espaços, em particular da receção, se necessário e quando possível, é reconfigurado, de forma a assegurar o distanciamento interpessoal mínimo.

6.4. Minimização do ruído/música ambiente.

6.5. Reforço da disponibilização de dispensadores de desinfetante para as mãos à base de álcool - SABA (pelo menos com 70% etanol).

7.1. Afixação, em local visível, de informação, de acordo com a normas da DGS, relativa à capacidade máxima de pessoas em cada área, quando pertinente.

7.2. Previsão de metodologias de controlo do acesso e monitorização da ocupação, se necessário.

8.1. É privilegiada a ventilação natural.

8.2. Realização de ações proativas de revisão e manutenção, limpeza completa e desinfeção de todo o sistema de AVAC, quando aplicável e de acordo com o plano de revisão ou manutenção das instalações.

9.1. O Protocolo de Higienização deve reforçar os Protocolos de Limpeza, em particular nas superfícies e equipamentos com maior manuseamento e de interação com os clientes.

9.2. Os equipamentos e materiais de limpeza são de uso único, sempre que possível, sendo eliminados ou descartados após utilização.

9.3. É dada preferência à limpeza húmida em detrimento do uso de aspiradores a seco, salvo se forem aspiradores com recurso a tanque de água.

9.4. Todos os resíduos genéricos do alojamento são depositados em caixotes de lixo com tampa, de abertura não manual.

9.5. Devem ser previstos ou sugeridos procedimentos que assegurem a higienização das bagagens.

10.1. Disponibilidade de ‘Kits individuais de proteção e higienização’ para os clientes e informação relevante dos procedimentos a tomar.

11.1. Está definido o protocolo interno de comunicação em caso de suspeita de um ocupante infetado (colaborador ou cliente).

11.2. Os procedimentos de acompanhamento do ocupante são conhecidos por todo o Staff.

11.3. É assegurada a condução imediata do ocupante à Área de Isolamento ou ao seu quarto (de acordo com a situação).

11.4. Está identificada uma Área de Isolamento no Edifício que, mesmo que tenha funções diversas, possa ser rapidamente transformada em área de isolamento e durante o período de existência de situações suspeitas.

11.5. É acionado o Protocolo de Higienização da Área de Isolamento e espaços ocupados pelo mesmo, de acordo com as orientações da DGS.

12.1.1. Estão disponíveis caixotes de lixo especificamente adstritos à eliminação de máscaras, luvas, ou outro material de proteção descartável dos clientes.

12.1.2. Todas as portas não automáticas, incluindo as de acesso às escadas, são deixadas abertas (se compatível com os Planos de Prevenção, Proteção e Emergência e a segurança do alojamento).

12.1.3. As entradas, quando pertinente, apresentam tapetes que contribuem para a desinfeção dos espaços interiores e são adequados ao fluxo previsto de ocupantes.

12.2.1. O suprimento adequado de materiais e equipamentos, como sabão líquido, desinfetante para as mãos à base de álcool - SABA (pelo menos com 70% etanol) e caixote do lixo (idealmente com dispensador automático) é assegurado.

12.2.2. A secagem de mãos é feita com dispensadores de toalhetes de papel individuais e descartáveis.

12.3.1. São preferencialmente mantidos desocupados nas 24 horas precedentes os quartos a ocupar pelos clientes (sempre que operacionalmente possível).

12.3.2. O Protocolo de Higienização dos quartos assegura que a remoção da roupa de cama e atoalhados é realizada com o mínimo de agitação, enrolando-a no sentido de fora para dentro, minimizando o contacto desta com o corpo dos colaboradores e transportando-a de forma protegida em sacos próprios.

12.3.3. São retiradas dos quartos ou reduzidas ao mínimo possível, todas as peças meramente decorativas que possam ser alvo de manuseamento.

12.3.4. A água de cortesia, minibar, chaleira e máquina de café/chá têm obrigatoriamente um protocolo específico de higienização entre estadias.

12.3.5. Os clientes são incentivados a promover a ventilação natural adequada dos seus quartos.

12.4.1. Todos os períodos de refeição dos colaboradores garantem, quando possível, a devida distância interpessoal mínima (definida pela DGS) entre mesas ou a existência de turnos alternados.

12.4.2. O uso de dispensadores de alimentos é evitado.

12.4.3. Todos os períodos de refeição dos clientes são, preferencialmente, sob reserva.

12.4.4. A ocupação dos espaços de refeição cumpre as orientações da DGS.

12.4.5. Todos os espaços de refeição, sempre que possível, são transferidos para o exterior, assumindo-se o cumprimento das restantes orientações relevantes.

12.4.6. O manuseamento dos alimentos expostos e prontos para comer é feito com utensílios adequados.

12.4.7. São retiradas das mesas todas as peças meramente decorativas.

12.4.8. Idealmente, todos os produtos alimentares (ex.: condimentos, açúcar) são de uso individual, sendo disponibilizados “à mesa” somente sob pedido.

12.4.9. Todas as ementas individuais são substituídas por outras que não necessitem de manipulação pelos clientes.

12.4.10. O uso de máscara é adotado com exceção dos períodos de consumo.

12.4.11. Todas as peças de louça e faqueiro são obrigatoriamente lavadas na máquina com ciclo de temperatura elevada.

12.4.12. O Protocolo de Higienização das bancadas, mesas de trabalho e instrumentos de uso comum das áreas funcionais de preparação, confeção e consumo de alimentos é reforçado.

12.5.1. A roupa de quarto, piscina, fardamento de colaboradores, etc. são lavadas em máquinas de lavar roupa distintas.

12.5.2. Todo o equipamento de transporte e acondicionamento das roupas e atoalhados é adequadamente higienizado.

12.6.1. O uso do espaço funcional de piscinas cumpre estritamente o enquadramento regulamentar e normativo, e as orientações da DGS relativas à ocupação/lotação e permanência, e distanciamento interpessoal entre ocupantes.

12.6.2. A higienização dos acessórios utilizados é assegurada, sendo implementados os procedimentos de prevenção e controlo da infeção.

12.6.3. A periodicidade de registos atualizados dos resultados e testes de qualidade da água é reforçada, espelhando o reforço dos mecanismos de desinfeção do circuito de água das piscinas.

12.6.4. A higienização dos equipamentos entregues aos clientes é obrigatória e feita antecipadamente.

Por favor, partilhe a sua opinião sobre o cumprimento dos requisitos Clean&Safe por
Hotel Cascade
Verde - Se sentiu confiança no cumprimento dos requisitos Clean&Safe durante a sua experiência
Amarelo - Se sentiu pouca confiança no cumprimento dos requisitos Clean&Safe durante a sua experiência
Vermelho - Se não sentiu confiança no cumprimento dos requisitos Clean&Safe durante a sua experiência
Estabelecimento em conformidade com as medidas de saúde
Safe Travels Seal

O 1º país da Europa a obter o selo “Safe Travels”, reconhecendo o cumprimento dos requisitos de segurança para todos.

As empresas aderentes ao Selo Clean & Safe são também reconhecidas como Empresas SAFE TRAVELS.